EM FOCO Food Service - Oferecimento:

emfoco
Facebook LinkedIn Twitter Google+ WhatsApp Email

A LIDERANÇA FAZ MESMO A DIFERENÇA?

A liderança nunca esteve tão questionada como nos últimos anos. Apesar de muitos conhecerem essa palavra, nem todos entendem realmente o seu significado.

Por Redação MN

emfoco

No dicionário diz “relativo a líder. Comando, direção, hegemonia”. Mas os líderes vão muito além disso, atuam dentro de uma organização com a função de planejar, organizar, dirigir e controlar as tarefas que são realizadas pelos demais funcionários a fim de dar suporte. Podem influenciar no aumento da produtividade individual e de equipe, na retenção de talentos e principalmente em tomadas de decisões mais assertivas.

Apesar da liderança nas organizações ser muito discutida no mundo corporativo, ainda falta uma maior percepção da importância da figura do líder dentro da empresa. O líder é uma peça essencial dentro das equipes, pois ele é o responsável por fazer a mediação entre os liderados e os objetivos da organização. Mas é fundamental que seja uma liderança adequada - está aí a principal questão.

O papel da liderança não está relacionado apenas ao profissional responsável pela mediação de performance de equipe. É, além de tudo, o profissional que estará presente no cotidiano dos colaboradores, bem como no acompanhamento de suas atividades. Portanto, seu principal papel é auxiliar os colaboradores através de exemplos, um profissional experiente e que deve ser levado como modelo.

Deve atuar como agente de estímulo dos membros da equipe para realização de suas atividades. Portanto, se a empresa ficar sem uma liderança adequada à sua realidade, as consequências podem ser extremamente ruins. Os líderes adequados são  protagonistas do sucesso, pois são eles quem têm o poder de motivar e auxiliar os profissionais da empresa.

Quando o papel da liderança é bem exercido, os colaboradores conseguem atingir um bom nível de produtividade. Isso faz com que a equipe como um todo consiga trabalhar por igual mantendo a qualidade da entrega. A presença de um bom líder faz com que o cotidiano da equipe seja mais leve e harmonioso, tornando assim um processo de motivação mais fácil e quanto mais o colaborador se sentir pertencente, engajado e motivado, menores as chances dele se desligar da organização  e sabemos que manter os profissionais dentro do quadro de funcionários é um desafio para qualquer empresa.

Lembrando ainda que liderança e motivação andam juntas, uma depende da outra e são de extrema importância nas organizações. Pessoas motivadas e bem orientadas produzem mais, são eficientes e eficazes ao mesmo tempo; e também apresentam características voltadas para inovação e possuem alta produtividade quando estão em equipes. Sendo que o contrário também ocorre, a desmotivação é fator de forte influência na produtividade e satisfação do colaborador.

Então, a pergunta correta a ser feita é : Quanto uma liderança ADEQUADA faz a diferença dentro de uma empresa? Compreender a liderança e o seu  impacto principalmente na motivação dos funcionários, faz se necessário. O verdadeiro sucesso de uma empresa só pode ser medido diante do comprometimento das pessoas que trabalham nela. As organizações necessitam conhecer melhor seu pessoal, incluindo os líderes e demais profissionais, relacionando a maneira de liderar com a função atribuída aos mesmos.

Como está a liderança no seu trabalho? Conte para nós! Envie sua história através do atendimento@marketingnutricional.com.br

 

Conte sempre com a gente!

Estamos com você, trazendo novidades, informações e notícias para o seu planejamento, para sua atualização e reciclagem, trazendo as tendências, os melhores fornecedores, as legislações sanitárias, as feiras, congressos e cursos do setor, conectando você ao Mercado de Alimentação. Acompanhe-nos e compartilhe.

Publicidade

banner
Atualidade

FOOD SERVICE

Empresas Brasileiras nos Estados Unidos

Como as empresas Brasileiras podem entrar para vender seus produtos de alimentos e bebidas nos Estados Unidos?

Por Ray Gutierrez

O principal é o seguinte: contrate um especialista americano que entenda os produtos do Brasil. Sem isso, você perderá dinheiro, energia e tempo.

descrição da imagem

Muitos querem, mas poucos fazem o que é preciso para realmente fazer com que seus produtos entrem nos Estados Unidos. A verdade é que é caro, complicado, cheio de requisitos e exige um planejamento extraordinário.

Para começar, eles precisam fazer sua "Due Diligence". Ou seja, faça todas as perguntas necessárias para entender que será necessário conquistar e competir nesse mercado. Para isso, você precisará de um especialista em mercado americano. Alguém que exporta alimentos e bebidas para os Estados Unidos há muitos anos. Uma pessoa assim é muito difícil de encontrar, mas ela existe. Com este estudo, você fornece uma visão geral do mercado em relação a produtores competitivos, preços e outros dados.

Com base nos resultados deste estudo, você deve decidir se deseja continuar com esse objetivo. Quando você decide e encontra uma boa chance de entrar nesse mercado, o procedimento começa.

FOOD SERVICE OU VAREJO

Você deve primeiro decidir se o produto é para o varejo, Food Service ou ambos os mercados Nos Estados Unidos, existem diferenças definitivas em relação às embalagens. Se você realiza os dois mercados, deve entender que precisara de dois ou mais tamanhos de embalagem diferentes.

FDA

Já quando se decide qual produto e mercado, o próximo passo é marcar uma consulta com o Serviço de Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA).

Após determinados formulários, eles notificam você para uma inspeção da fábrica onde o produto é embalado. Eles fazem uma avaliação e depois que você paga o custo da licença, eles fornecem um número do FDA. Cada produto precisa de um FDA separado e cada unbo tem um custo de licenciamento. Após cerca de quatro semanas, eles fornecem o número da FDA. Agora, seu produto pode entrar nos Estados Unidos.

RÓTULO

De acordo com o mercado, você deve criar um rótulo apropriado para o consumidor Americano. Isso deve ter: No painel frontal:

nome técnico do produto
A marca
Informações sobre o aroma ou cor
Peso ou volume
Conteúdo líquido (gramas ou mililitros)

Outros painéis da etiqueta:

Lista de ingredientes
Advertências
País de origem
informações de contato do fabricante
informações de contato do importador
data de validade
número do lote
informações e instruções sobre cuidados e manuseio
informação nutricional

Lembre-se de que o mercado dos EUA tem muitos produtos competitivos. Torne sua etiqueta interessante e que ela se destaque.

emfoco

Ray Gutierrez - Com mais de Vinte e Cinco Anos dedicados ao negócio de Alimentos e Bebidas Mundial. Graduado pela Universidade de FIU com uma licenciatura em Administração de Empresas Internacionais. Especialista em Food Service e Distribuição Mundial.  Experiência de trabalho com a colaboração de: Apex-Brasil, AABBA, ABPA, ANIB, ABIEC, ABIC, ABICAB, Ministério da Agricultura e centenas de empresas no Brasil.Foi Vice-presidente da Grace Kennedy / La Fe Foods, EUA e Jamaica; Diretor de Vendas Internacionais de Al-Ashrafiya, Kuwait, Dubai, Catar, Iêmen, Bahrein, KSA, Líbano; Diretor de vendas da US Foods Latin America, EU, Peru, Chile Brasil, Mexico;  Diretor da Sysco Latin American Markets, EU, Brasil, Mexico. Especialista na introdução de produtos da América do Sul, para o Mercado Americano. Fala Inglês, Espanhol e um pouco de Português.

Publicidade

Food Service

Como a indústria alimentícia pode ajudar os operadores do food Service em projetos especiais que vendam mais

Por Cecília Martins

Não é segredo que o setor de alimentação produzida fora do lar (conhecido como “Food Service”) cresce a taxas maiores que o setor de varejo alimentício (aquele comprado em supermercados para abastecer nossas casas). Mesmo em momentos de crises econômicas, o setor cresce, ainda que a taxas menores. 

descrição da imagem

 E, nestes momentos, quando a balança da economia não está tão saudável,  os diferentes elos da cadeia podem se unir para encontrar oportunidades de inovar, otimizar custos e agilizar o processo de colocação de uma nova ideia no mercado ou melhorar algum processo já existente.  

 É bastante comum a utilização de processos de inovação multi disciplinares, onde diversas pessoas, de áreas diferentes, se reúnem para pensarem em como trazer inovações para suas empresas, seja em novos produtos, em melhores custos, reduzindo tempo de processos, enfim. O processo de criação de novos negócios, acontece tanto nas indústrias quanto nos operadores de Food Service. Sempre. Por que não otimizarmos, e fazermos juntos?

Para que um produto ou serviço seja ofertado por um operador de Food Service, existe invariavelmente, uma indústria fornecedora e um operador.

Ainda há muito a amadurecer, mas algumas redes/ operadores, hoje em dia, confiam suas estratégias e desenvolvem projetos em conjunto com fornecedores da indústria, garantindo contratos de fornecimento e investimentos e se comprometem  na compra. Os riscos são compartilhamos e, com isso, o investimento pode ser acelerado pela indústria, que por sua vez, investe em tecnologias inovadoras,  com menor risco, pois já iniciam com um parceiro nas vendas. 

Gosto do exemplo das embalagens Pump usadas em redes de sanduíche para dosar catchup e maionese. Três grandes setores foram envolvidos: operador, indústria de Alimentos e indústria de embalagem. Redução no custo da cadeia, melhorando a qualidade ao consumidor, facilitando processo, e direcionado a um produto (catchup) que não está isolado com um preço no cardápio das redes. Trabalho em conjunto para gerar inovação, melhorando qualidade, custos e processos. 

 Ainda há muito a evoluir neste setor de alimentos. Indústrias automotivas já estão neste processo há muito tempo. Mas mesmo ideias mais simples, como um  simples novo item no cardápio ou uma nova receita diferenciada, pode ser compartilhada com benefícios para a cadeia toda.

 A maior dificuldade para que projetos compartilhados tenham sucesso, é a desconfiança: Se não confiamos no parceiro, ou se os interesses são exclusivamente obter benefícios para apenas um dos elos da cadeia de abastecimento, dificilmente isto vai ocorrer.

 Mas empresas que entenderam este novo formato de negócios, tem muito a exemplificar: indústria de aromas, por exemplo, tem grandes projetos desenvolvidos neste formato com seus clientes, levando benefícios aos operadores.

E no final, nós consumidores, somos impactados muitas vezes com ideias geniais. Fruto de união de muitas mentes criativas e, com certeza, de um grande time envolvido. 

emfoco

Cecília Martins - Com mais de 25 anos de experiência no mercado de food service, a engenheira de alimentos - com mestrado em panificação e MBA em marketing - já atuou em grandes empresas multinacionais.

Qualidade
de Vida

Qualidade de Vida

Novos Rumos da Alimentação Saudável

O Nutricionista pode ter um papel fundamental na gestão, melhorando o produto final do Restaurante

Por Laila Cruz

descrição da imagem

Entende-se que Alimentação Saudável é um conjunto de planejamento alimentar que requer que sejam estudadas ações visando qualidade do alimento que se leva a boca, apresentação do que se vê no prato e a integridade nutricional. Garantindo segurança alimentar e compromisso em gerenciar processos de produção.

Atender ao publico que busca qualidade de vida aliada a uma alimentação saudável tem desafiado a nutrição. Assegurar a integridade do alimento, tendo preocupação em manter suas características físicas e nutricionais exige atenção e alguns cuidados que vai muito além de só agregar sabor e apresentação ao prato final do nosso cliente consumidor. Em base nesse fundamento, estamos certos de que o mercado vem moldando um perfil de cliente mais exigente e bem mais informado, que espera e busca ser surpreendido.

 

Todo alimento é composto por grupos de nutrientes e macro nutrientes essências para a vida, que tem papel fundamental no organismo, responsáveis estes por atuar no sistema imunológico, esquelético e estrutural. E parte deles tem como principal característica ser funcional ao organismo quando se há um planejamento alimentar e orientação de um Nutricionista.

Garantir que sejam respeitadas essas condições nos processos nutricionais inseridos no preparo das refeições requer a supervisão de um Nutricionista que esteja inserido em gerenciar ações que irão auxiliar aos processos de compra, produção, custo e venda.

O nutricionista quando inserido as atividades de uma unidade de alimentação e nutrição irá portando desenvolver e planejar junto da equipe de gestores um novo conceito de gastronomia, bem como elaborar o cardápio de atendimento; aquele que é o principio do primeiro contato do meu consumido aonde eu consigo exibir o que eu melhor tenho a oferecer em relação à alimentação, garantindo a preocupação em atender as suas expectativas, realizar acompanhamento e supervisão de processos de produção; alias é na cozinha aonde acontece os bastidores, auxiliar no controle de produção relacionado à saída dos pedidos de venda; de forma que a produção não exceda ao que eu vendo durante o dia, afinal é também importante garantir que tudo seja fresquinho, propor que haja harmonização na apresentação dos pratos; que possamos transmitir a sensação de comermos com os olhos, que assegure a integridade nutricional do alimento, preservando suas vitaminas e minerais; já que estamos falando de um publico mais exigente que busca ter qualidade de vida, e sendo assim ter como objetivo final atrair e fidelizar novos clientes.

É importante que o cardápio siga tendências do mundo atual e seja estudado o perfil do publico que pretendemos atender. É primordial conhecermos os nossos clientes, aceitação e sugestões que poderão agregar e encarecer o estabelecimento, prezar ao bom atendimento e antes de tudo garantir o controle de qualidade e segurança alimentar. São estes principais critérios de avaliação que deverá ser considerado pelo nutricionista que irá gerenciar a unidade de alimentação e nutrição.

Ao falarmos do nutricionista inserido nas áreas de restaurantes, é fato de que nos lembramos do quão importante é sua participação e colaboração para que conseguisse garantir qualidade e segurança alimentar aos nossos clientes. Poder oferecer estes cuidados e compromisso com o que fazemos de melhor. Propor garantia de que há supervisão assistida nos processos de produção, de forma que possamos diminuir os riscos em relação ao alimento. Reduzindo custos a direção do estabelecimento; mesmo por que uma vez que haja controle supervisionado da operação é possível garantir o quanto se produz e o quanto eu vendo, ter a relação desses índices é de suma importância para que uma gestão eficaz.

Há 11 meses tenho tido a experiência de atender a 178 colaboradores internos, que além de funcionários inseridos na operação realizam todos os dias suas principais refeições na empresa. Nada muda em relação à gestão que irei conduzir, muda-se o que irei desenvolver em equipe, quais serão as condições do meio em que trabalho e qual o perfil do meu cliente. O plano de gestão é o mesmo cabe saber quais serão as limitações da unidade se houver; custo com o que irá produzir em relação às refeições e ao cardápio padrão que deverá oferecer. Aliás, é na elaboração do cardápio que serão exibidas o perfil do seu cliente.

Em relação, ao perfil do cliente mais exigente que cito no começo do texto, os parâmetros para gestão são baseados no que eu busco oferecer. Qual investimento e qual será o retorno. Fala-se em valores, mesmo por que atender as expectativas no quesito paladar, apresentação e custo beneficio são fatores que deverão ser considerados quando pensarmos no que estamos buscando. Para todas as coisas se há um principio de começo, meio e fim e no mundo dos negócios é importante que toda ação tenha uma reação em relação as nossas escolhas. Seja para o crescimento e experiência ou para que haja sucesso!

emfoco

Laila Cruz - Nutricionista pós graduada em Saúde Pública e colunista na revista Marketing Nutricional. Possuo vivência profissional em Saúde Pública pela Prefeitura do Município do Taboão da Serra, Nutrição Clinica e Hospitalar (Sodexo - Hospital Infantil Sabará ) e cozinha industrial ,Unidade de Alimentação e Nutrição (GRSA- Unidade Adidas/Embu).Atuei como RT no grupo Natural da Terra & HortiFruti. Supervisão de loja no controle de qualidade e segurança alimentar. Ultimo trabalho realizado ao grupo Kalimera Hortifruti respondia pelo controle de qualidade e segurança alimentar.

Informe Publicitário

NOVIDADE

O MELHOR DO BRASIL É CHIPS BRASIL

Feitos à base de raízes brasileiras, os #ChipsBrasil na porção foodservice, causam uma explosão de sabores na medida certa para os paladares daqueles o apreciam. Com ingredientes naturais, eles são excelentes fontes de vitaminas A, B, C e E, ajudam na imunidade e é claro, são sem glúten, sem conservantes e veganos!

SACHÊS ESPECIAIS PARA OS SEGMENTOS:

descrição da imagem

Saiba mais em: www.unialimentos.com.br

Oferecimento da Seção Economia

banner
Economia

Conteúdo - Economia

Tecnologia 4.0 - Quais as vantagens para o Setor de Alimentação

Parte 1 - Como os Colaboradores devem ser treinados

Por Alexandre Silva

descrição da imagem

A indústria 4.0, consegue através de algumas tecnologias diminuir os seus custos de produção, e consequentemente aumentar a sua produtividade.

Ela facilita a execução de algumas tarefas, dentre elas as mais pesadas ou repetitivas, também pode ajudar na velocidade de todos os processos no segmento de alimentação.

Com todas estas mudanças no cenário econômico nacional e internacional, além de todas as facilidades que encontramos em todos os segmentos e mercados, precisamos entender que cada vez mais os clientes/consumidores têm se atentado aos mínimos detalhes de tudo, e estas tecnologias que vêm surgindo, de nada adianta, se os envolvidos em dar suporte e desenvolvimento, não estejam preparados em conhecer as reais necessidades dos seus clientes/consumidores, e com isso buscar a customização dos atendimentos.

Mesmo com toda esta evolução, infelizmente tende a deixar alguns colaboradores com um certo sentimento de desvalorização, por isso a grande necessidade de implantar ou reafirmar a cultura da organização/empresa.

Os envolvidos no processo de atendimento e apoio ao cliente/consumidor, precisam receber uma capacitação diferenciada nesta nova fase ou modelo de negócio, ou seja: Precisam receber treinamentos mais específicos e personalizados, e assim também criar uma cultura de atendimento e entendimento das necessidades dos seus clientes.

Com estas peculiaridades, a empresa deve realizar um programa de capacitação em todos os níveis hierárquicos, com isso facilitará a reafirmação da cultura organizacional. Exemplo:

Customização no atendimento aos clientes e consumidores;
Foco na segurança do trabalho, para diminuir acidentes ou incidentes;
Redução de Custos;
Redução de perdas;
Diferenciação e necessidade nos processos de qualidade;
A importância dos EPIs;
Controle e redução de dias de estoque;
PVPS – Primeiro que Vence, é o Primeiro que Sai.

Entre tantos outros que são extremamente necessários para facilitar o andamento e o crescimento do negócio.

Tornando o colaborador uma peça fundamental para o processo, gerando e reafirmando a valorização dele em toda a empresa, e para isso precisamos:

Ouvir atentamente os colaboradores;
Filtrar as sugestões de cada um deles, gerando novos treinamentos e implantando alguns diferenciais sugeridos;
Realizar concursos internos, pois gera uma clima de “Sei fazer, e vou contribuir com a minha empresa”;
Valorizando-os e implantando a cultura de “Olhar de Dono”.

emfoco

Alexandre Silva - Trabalha no Grupo LemosPassos - Alimentação e Facilities, como Diretor Comercial. A LemosPassos é hoje a 4ª maior empresa de refeições coletivas do Brasil. Graduado em Administração de Empresas e especialista em Marketing. Alexandre tem 21 anos de experiência em: Gestão comercial, Marketing, Gestão operacional e Relacionamento com o Cliente.

.

Informe Publicitário

Equipamento Profissional - Food Service

descrição da imagem

Blixers®: Emulsionadores-Misturadores

Vantagens do produto:

• 2 funções em 1!

Os Blixers® unem em uma máquina as qualidades de dois aparelhos bastante conhecidos: o cúter e o liquidificador/mixer.
Os Blixers® facilitam a preparação de refeições batidas cruas ou cozidas, líquidas, semilíquidas ou pastosas.

• Eficazes

Devido à grande capacidade para líquidos, à tampa com braço raspador e à vedação, esses modelos permitem preparar com muita facilidade todos os trabalhos de mistura, inclusive para alimentação por sonda.

• Confiáveis

A proteção da tampa e o freio do motor impedem o acesso à lâmina durante o funcionamento e garantem a
total segurança no uso desses aparelhos.

• Higiene perfeita

Todas as peças que entram em contato com os alimentos são fáceis de desmontar e limpar, para cumprir as normas de higiene mais rigorosas (NSF).

.• Quantidade de lugares:

10 a 100

• Usuários:

Hospitais, casas de repouso, creches e restaurantes

• Resumindo:

Esses aparelhos têm todos os atributos para seduzir: rápidos, eficazes, simples, robustos, produto final de qualidade impecável, sem alteração do sabor e do gosto.

 

Mercado em movimento

Seis fatores para o sucesso em receber eventos

Por Paulo Passos

descrição da imagem

A indústria do Turismo é a segunda do mundo em faturamento e é inquestionável a importância do setor no PIB mundial, com participação estimada em 10%.

O comércio de eventos, coirmão do turismo, demonstra toda sua força e, não raro, com notícias que ressaltam a força do setor.

Cidades por sua vez passam por transformações urbanísticas e econômicas que favorecem uma oferta de novos espaços para realização de eventos.

Podem ser novos e criados para este fim ou então espaços com novas destinações, o que significa dizer opções econômicas por parte de seus proprietários ou gestores.

A hotelaria, por sua vez, há muito descobriu a força do trade e trabalha com afinco na captação e manutenção de seus eventos, fonte de renda e de recursos.

Não obstante a força do setor, o país passa por um complexo e demorado momento político e econômico que reflete no setor e respinga nos investimentos do comércio.

Como então trabalhar com o cenário interno nem sempre favorável e que precise de justificar investimentos para receber eventos?

Diante deste dilema, vários fatores podem representar uma diferença entre sucesso e fracasso mas seis, são, no meu entender, uma base para o sucesso na captação de eventos.

1) Qual ou quais tipologias de eventos seu espaço está mais apropriado a receber?

2) Qual a relação entre oferta e procura com tipologias que pretende atender?

3) Como é sua relação com os seus clientes e entidades do setor?

4) Sua equipe é treinada e está apta a atender e receber?

5) Seu espaço ou aparelho, bem como o seu dispositivo externo, apresenta facilidades que seus clientes esperam?

6) Qual seu diferencial?

São apenas 6 perguntinhas mas podem ser uma diferença enorme entre o prejuízo e o lucro.

Infelizmente, existem "casos" onde o negócio final não deu certo Em alguns casos, apenas uma mudança de rota era a medida de segurança como perguntas acima referidas.

Afinal, são só seis perguntas para iniciar o sucesso do seu espaço na arte de receber eventos e lucrar fazendo seus clientes também lucrarem

emfoco

Paulo Passos - Diretor do Centro de convenções PRO MAGNO, Diretor, do IBEV (Instituto Brasileiro de Eventos), tendo, em 35 anos de experiência, atuado em mais de 200 eventos nacionais e internacionais, além de ter trabalhado em quatro centros de feiras e convenções no Brasil. Ex-diretor da ABEOC-SP e da ABBTUR-SP, é consultor, palestrante e atua na direção técnica de feiras e exposições.

banner

Medidor de Atividade de Água - Humimeter RH2

Publicidade

Fornecedor

Gestão de compras para restaurante

Em um restaurante ou qualquer serviço de alimentação, realizar as compras não deve ser apenas uma tarefa com a finalidade de repor mercadorias vendidas ou utilizadas. Os restaurantes precisam ter uma gestão de compras definida, para atingir objetivos como:

√  Comprar nas quantidades corretas;

√  Ter eficiência nas compras;

√  Conseguir os melhores preços e as mais baixas despesas relacionadas;

√  E receber as entregas nas datas necessárias.

A definição desse processo e de um gestor voltado para ele propicia ao restaurante um funcionamento mais cuidadoso e responsável.

Agora, para ajudarmos você a implementar esse processo no seu restaurante e ganhar mais produtividade -.Conheça o Guia de Compras do Restaurante:

Produto, Qualidade e Preço para o Decisor de Compra do Mercado de Alimentação através do OFFe Marketing Nutricional!

      OFFe Ofertas & Soluções         

- o Guia de Compras do Restaurante -

Entre em contato conosco, que tal batermos um papo sem compromisso?

 

Fornecedores & Soluções - Produtos, Serviços e Consultoria Técnica

 

Com a procura constante dos Compradores por Fornecedores Qualificados e Técnicos no setor da alimentação, o Marketing Nutricional oferece aos gestores de serviços de alimentação, uma ferramenta de consulta fácil e atualizada: OFFe Ofertas & Soluções.

Solução desenvolvida para que Restaurantes Comerciais, Cozinhas Industriais, Cozinhas de Hospitais, Restaurantes de Hotéis, Padarias, Lanchonetes, Redes de Fast Food entre outros Serviços de Alimentação possam ser beneficiados na questão Compra e Qualidade que só o bom Fornecedor pode oferecer através do OFFe Ofertas & Soluções.

Veja aqui - Conheça e Consulte a cada pedido!

banner
Marketing

Negócio

A Indústria no FoodService - Como repensar o modelo de negócio para que o Cliente seja fiel?

Por Ana Vaz

descrição da imagem

Vou aproveitar o próprio nome do negócio, “FoodService” para iniciar minhas reflexões para esse artigo, onde o “Service” sempre foi importante para o desenvolvimento do “Food”.

Para Indústria acompanhar as necessidades dos clientes desse mercado e se antecipar às inovações, precisará focar na alta transparência em sua forma de gestão, alta qualidade, flexibilidade e velocidade de atendimento, muita inovação com geração de valor e otimização de custos. Tudo isso através de metodologias ágeis de geração de ideias e gerenciamento de projetos.

Para aportar Conhecimento, Velocidade, Inovação e Criar Soluções, os novos drivers da equipe passam a ser:

Indivíduos, ao invés de processo;
Produtos que de fato funcionam, ao invés de documentações de como deve funcionar;
Colaboração com clientes ao invés de negociação;
Responder às mudanças ao invés de apenas seguir planos

Todos esses drivers em execução para permitir entregas ao mercado que surpreendam as expectativas dos clientes/consumidores, permitindo customização, tecnologia, usabilidade, com custo/benefício alinhado, assegurando a escolha pelo seus Produtos & Serviços.

E para colocar mais uma pitada de complexidade, no FoodService, além de Consumer Centrix, precisamos ser Customer/Operator Centrix, onde o entendimento da jornada do ingrediente seja uma verdadeira solução nas etapas até chegar ao consumidor final. E se seu produto é pronto para uso, que seja a melhor solução na operação e cause a melhor experiência de uso/consumo.

Para dar um exemplo vivo, de como tudo isso já está acontecendo na vida real, cito a empresa de Tecnologia - Stone

O cliente como DNA da empresa, com claro entendimento de como seus produtos realmente oferecem soluções que agreguem valor à gestão dos negócios destes

E na área mais diretamente de alimentos, podemos entender a Cacau Show, pelo seu relatório de 2018 nos mostra os drivers desse novo modelo de negócio implementados e com muitos resultados positivos: http://www.cacaushow.com.br/

E você? Como está a cultura e a estratégia de seus negócios para 2020?

Vamos pensar juntos?

emfoco

Ana Vaz -Engenheira de Alimentos e especialização em Marketing & Vendas no mercado FoodService, Gestão da Inovação com driver em Design Thinking – Empatia, Colaboração e Experimentação, Gestão Estratégica de Pessoas – formação e desenvolvimento de times. Acredita na co-criação em equipe, com Amor. Sempre com muita Fé!

Mercado

EM CHEIO... McDonald’s acerta na número 1000 - Inaugurada a milésima unidade da rede na Avenida Paulista

Cobertura Marketing Nutricional

emfoco

McDonald’s inaugurou mês passado no dia17, sua lanchonete de número 1 000 no Brasil, que vai funcionar em um dos famosos e remanescentes casarões da  Avenida Paulista. Na abertura, a loja virou uma atração: com a novidade e a fachada chamativa, as filas transbordavam na hora do almoço.

A unidade, que funcionará 24 horas por dia, representa um processo de modernização da marca, um projeto que já recebeu investimento de 1,25 bilhão de reais segundo a Veja SP. Tterá capacidade de 220 lugares e prevê vender cerca de 10 000 big macs por mês, de acordo com cálculos da franquia.

Construída nos anos 40, a mansão com onze cômodos e cerca de 500 metros quadrados foi projetada pelo arquiteto Alberto Barsuglia. Levou cinco anos para ficar pronta. Lá funcionaram agências do BankBoston e do Itaú até meados de 2016. Foi durante esse período que o casarão passou a ficar famoso em razão de suas chamativas decorações de Natal. Depois disso, passou a ser usado para receber eventos e atrações de empresas.

emfoco

Tem em uma área externa do terreno, um espaço de 900 metros onde funcionava o estacionamento. O objetivo é que agora ela seja voltado para que o público tire fotos e poste nas redes sociais. Conta com arquibancada, jardim com árvores e cantinho com decoração instagramável. Outro local do casarão  preservado com esse propósito é a escadaria.  O novo McDonald’s terá capacidade de 220 lugares .

Agora é só conferir!

Milésimo McDonald's no Brasil,
Foto: Marketing Nutricional

 

Divulgue na Agenda: Feiras, Cursos, Congressos e Eventos Alimentação

banner
Agenda

emfoco

AGENDA 2019

Mercado de Alimentação - Food Service

 

Mostre sua Feira, Evento, Curso, Congresso, para o Setor de Alimentação

Mais de 35.000 Profissionais recebem Notícias e Informações através do nosso Portal Marketing Nutricional e de nossas ações de divulgação do que irá acontecer durante o ano.

Profissionais da área da Alimentação

Nutricionistas, Chefs, Gerentes, Confeiteiros, Cozinheiros, Proprietários de Restaurantes que procuram por novidades, conhecimento e atualização, acompanhem os Cursos e Eventos para os profissionais do segmento.

Vocês poderão através de uma pequena e simples pesquisa na Agenda do Portal Marketing Nutricional conferir o que acontece no seu mercado e os Cursos . Eventos e Feiras que desejam participar.

Faça sua feira ou evento estarem mais perto de quem busca informação no setor Food Service! Faça sua divulgação com o EM FOCO Food Service Marketing Nutricional.

descrição da imagem

Sua Feira, Evento, Congresso com mais visibilidade no Food Service!

Entre em contato conosco para tomarmos um café e conversarmos

Quer saber mais!contato

Seção Acontece - Mercado

banner

ACONTECEU

Conteúdo, Notícias e Informações

Chef Euler Viana recebe: Prêmio Melhor Padeiro do Brasil!

Em um grande evento que visa valorizar os profissionais do setor da panificação no Brasil, a revista Panificação Brasileira realizou mais edição da premiação. Ficamos muito contentes em podermos estar presentes, participar e conferir a premiação recebida pelo Chef Euler Viana - profissional do setor e também Colunista MN - que recebeu o Prêmio Melhor Padeiro do Brasil - Veja algumas fotos.

 

descrição da imagem

Prêmio Melhor Padeiro do Brasil!

descrição da imagem

Prêmio Melhor Padeiro do Brasil!

descrição da imagem

Prêmio Melhor Padeiro do Brasil!

descrição da imagem

Prêmio Melhor Padeiro do Brasil!

Cobertura: Marketing Nutricional

Agradecimento

Colunistas MN Participam e Promovem cada vez mais o EM FOCO Food Service

Temos Muito Orgulho dos Nossos Colunistas MN!

descrição da imagem
descrição da imagem

 

Conteúdo, Notícias e Informações

Mudança de Hábitos

Por Chef Euler Viana

“Todas as inovações eficazes são surpreendentemente simples. Na verdade, maior elogio que uma inovação pode receber é haver quem diga: Isto é óbvio! Por que não pensei nisso antes?”  Peter Drucker

descrição da imagem

Quando eu digo que todo gestor deve se sentir inconformado com o dia a dia da sua empresa, é porque na verdade não existe uma empresa modelo 100% sem problemas. Seja no processo produtivo, onde envolve padronização de processos, qualidade dos produtos, exposição, vendas, atendimento ao cliente e satisfação dos mesmos etc... Você pode acreditar que algo não está alinhado e cabe a você descobrir o que o seu cliente está buscando nem que  para isso você precise se reinventar.

Muitas empresas não se atentam para a evolução das tendências, e nem tão pouco pensam no seu cliente. Empresários que se embriagam com a própria vaidade e depois de algum tempo reclamam porque a loja maravilhosa que ele montou não dá o resultado esperado. Como é possível esperar um resultado satisfatório se ele pensou apenas em satisfazer o seu ego. Nunca acomode com aquilo que você planejou tanto tempo, todo dia é dia de mudança, é dia de saber como estão seus colaboradores em questões como a de capacitação e treinamento. É dia de saber qual a necessidade do seu cliente hoje. Talvez você se preocupasse em deixar sua frente de loja maravilhosa, mas, e lá na produção? Os equipamentos estão adequados? Seguindo todas as normas de segurança e eficiência para produção e para seus colaboradores?

Leia Mais...

emfoco

Chef Euler Viana
CONSULTOR TÉCNICO de Gastronomia
Ênfase em PANIFICAÇÃO E CONFEITARIA

Seção SND Hospitalar

banner
SND Hospitalar


Gastronomia Hospitalar - Como transformar a Prescrição Médica em um Cardápio Bem Apresentado e Saboroso para o Paciente?

Por Ariane Nadólskis Severine

emfoco

O Serviço de Nutrição abrange do processo de admissão à alta do paciente no que se refere à assistência nutricional e no que se refere à produção da refeição, planejamento e distribuição dos habituais cinco refeições servidas. Trabalha como uma engrenagem e qualquer falha ou alteração no processo desencadeia o descompasso gerando atrasos, desperdícios e retrabalhos.

Além da administração das diferentes áreas no Serviço de Alimentação, temos o desafio de eliminar o “estigma” de comida de hospital. É sabido que quanto maior o tempo internação, menor a satisfação em relação à dieta. Stanga et al (2003)

As restrições são muitas na dietoterapia envolvendo consistência e macro e micronutrientes como gorduras, proteínas, carboidratos, sódio, potássio entre outras. Essas restrições ainda podem se somar, dificultando ainda mais o resultado final da preparação.

A gastronomia hospitalar agrega conceitos simples de preparo e apresentação para que possamos entregar uma alimentação saborosa, bem apresentada e adequada em relação aos nutrientes e composição, atendendo as particularidades do plano dietoterápico para cada paciente.

Na elaboração do cardápio temos muitos pontos a serem considerados:

  • Padrão de cardápio

  • Disponibilidade de produtos

  • Padronização de materiais e utensílios

  • Estrutura de produção (física e tecnológica)

  • Público alvo (adulto, criança)
  •  

     

Qual o fluxo da informação da prescrição à bandeja?

A prescrição médica direciona o planejamento dietoterápico que é realizado pelo profissional nutricionista a partir da visita inicial.

O sucesso da adesão do paciente à sua dieta está na integração dos princípios gastronômicos e dietoterápicos aliados aos hábitos alimentares, compreensão da dietoretapia, tratamento e necessidades contempladas e Intolerâncias e aversões consideradas.

Percebemos que a disponibilização do cardápio de opção, empoderando o paciente no processo de decisão da sua alimentação, contribui para a adesão e a melhor aceitação.

Dieta sim, penitência, NÃO!

Alimentação como estratégia contribui para o alívio da dor atenuando o sofrimento do estado da doença.

O conceito do “Comfort Food”, comida caseira, com sabor de casa e temperada de histórias e saudades é a tendência nos hospitais para o acolhimento do paciente e melhora na aceitação do plano alimentar.

Comida que desperta a memória afetiva: a canja da minha mãe, o bolinho de chuva da vovó, as rabanadas do natal ...

A gastronomia é um dos principais agregadores da sociedade, pois o comer sempre está relacionado com acontecimentos da vida das pessoas que ampliam os laços de amizade ou espírito de convivência. 

O desafio diário do Serviço de Nutrição é aliar a gastronomia à hotelaria e à dietoterapia, fazendo com que o usuário se sinta cada vez mais cliente e menos paciente.


emfoco

Ariane Nadólskis Severine
Gerência Serviços de Alimentação Hospital Sírio-Libanês
Nutricionista graduada pela Universidade São Camilo
Mestre em Ciências da Saúde pela UNIFESP
Especialista em Nutrição Clínica pela ASBRAN
Especialista em atenção à Saúde pela Fundação Dom Cabral

Novas Cozinhas

Os Equipamentos de Foodservice serão Quânticos

Por José Aurélio Claro Lopes

descrição da imagem

Quando se conferem as razões das atitudes tomadas, algumas vezes se descobre que decisões em contrário também dariam certo. Certamente foram informações de base que apareceram aos poucos e desencontradas. Tudo corre rápido no atual mundo físico & digital dos negócios, com as decisões num fluxo intenso. O que tinha que ser de qualidade de repente precisa ser urgente. Quando o prazo de entrega fica mais importante que o produto final, se pensa que a lógica está invertida, o que é um equívoco porque faz tempo que a lógica sumiu.

Por falta de uma nova identificação digital, algumas empresas tradicionais de equipamentos vem perdendo aos poucos seu mercado, mesmo com produtos de qualidade. Os compradores modernos, por exemplo, parecem nem ligar tanto para valores como durabilidade ou eficiência. O que importa é o show de cada novidade no ritual de compras, que segue em decisões repentinas e de acordo com as conveniências mais imediatas.

Para participar desse ritual, os fornecedores agora precisam ter marca derivada da sua constante presença de mídia, pelo menos nos sites por onde andam seus clientes. Para isso precisam ser empresas prioritariamente virtuais, com produtos de interesse, atitudes positivas e visual amigável.

No plano dessas relatividades, há lugar também para acertos, erros e correções de rota. Essas correções estão aos poucos se transformando numa nova ciência de negócios, com pesquisa, sensibilidade e reprogramações para cada público. No futuro os equipamentos ou sistemas de foodservice serão terminados no cliente e certamente ajustados em up grades periódicos.

Numa época em que ninguém mais entender o que está acontecendo e o velho foodservice se tornar um estudo de tradições, são os seus equipamentos quânticos que vão determinar nossas necessidades do corpo e da mente, para dosar com perfeição o que vamos ingerir nos nossos horários já bio-determinados. A era quântica já se vislumbra no horizonte, com todo o peso de sua grandeza e vamos alguns sentir saudades dessa nossa vidinha digital.

A experiência do restaurante Spicy em Boston, é o início de uma nova era,como pode-se verificar a seguir.

Veja aqui...

emfoco

José Aurélio Claro Lopes
Diretor na Precx Consultoria em Alimentação Ltda.

365 - Melhorando as Cozinhas Food Service

Publicidade

Alimento Seguro

ALIMENTOS SEGUROS

CONSULTAS PÚBLICAS PARA MUDANÇAS NA ROTULAGEM NUTRICIONAL E REDUÇÃO DA GORDURA TRANS NOS ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS

Por Tassiana Rozon

emfoco

A ANVISA divulgou no Diário Oficial da União, no dia 12 de setembro de 2019, a consulta pública sobre rotulagem nutricional frontal de alimentos no Brasil com início em 23 de setembro e término em 07 de novembro. O objetivo dessa consulta é receber contribuições de dados, informações, opiniões e sugestões dos consumidores para ajudar na decisão final do modelo de rotulagem nutricional a ser adotado e aprovado pela agência.

Antes dessa fase, em 2018, a agência aprovou o relatório preliminar da Análise de Impacto Regulatório (AIR) sobre mudanças nas regras para a rotulagem nutricional de alimentos, cujo objetivo é facilitar a compreensão das principais propriedades nutricionais e reduzir as situações que geram engano quanto à composição dos produtos.  Após a aprovação interna do relatório preliminar da AIR, foi realizada uma tomada pública de subsídios (TPS), em maio a julho de 2018, que contou com informações, sugestões, críticas e opiniões dos consumidores sobre os problemas referentes à rotulagem dos produtos.

O estudo da AIR mostrou que a rotulagem nutricional dos produtos industrializados necessita de melhorias como: valores nutricionais padronizados para 100g ou 100ml, alteração da lista de nutrientes obrigatória com a exclusão das gorduras trans, restrição da lista de ingredientes com obrigatoriedade de declaração e nutrientes de fortificação e alegações, e atualização dos valores de referência, alterando a nota de rodapé para indicar quais percentuais de valores diários são considerados altos e baixos.

Com relação a  exclusão das gorduras trans na rotulagem, a Associação Brasileira de Nutrição (ASBRAN) juntamente com o  Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) e ANVISA realizou a Consulta Pública da campanha “Pela Saúde do Coração, Gordura Trans Não”, de 01 a 07 de outubro e 2019, para recolher avaliações críticas e fundamentadas, dos diversos segmentos da sociedade, sobre os requisitos para uso de gorduras trans industriais em alimentos.

Nos resultados da AIR também foi abordado a colocação da rotulagem nutricional frontal nas embalagens dos alimentos que complementará as informações nutricional, visando a melhor interpretação do rótulo, identificação dos ingredientes, fazer escolha de produtos mais saudáveis e contribuir para redução do risco de doenças cardiovasculares, sobrepeso e obesidade. O modelo da rotulagem frontal deve utilizar cores, símbolos e descritores qualitativos. Também deve estar baseado na declaração por 100g ou 100ml do alimento, de forma a garantir sua consistência com a tabela nutricional.

A ANVISA propôs os seguintes modelos que estão em análise, sendo o formato de lupa baseado no modelo canadense de rotulagem nutricional:

emfoco

Como a consulta pública da alteração da rotulagem nutricional terminará em novembro de 2019, após a aprovação pela diretoria da agência, as indústrias alimentícias teriam 12 meses para realizar as alterações nos rótulos em casos de novos produtos e após 30 meses da publicação a regra deverá ser adotada pelos produtos que já estão no mercado.

Com relação à pesquisa da ASBRAN / CFN para redução das gorduras trans nos alimentos, o resultado foi divulgado em 21 de outubro que contou com a participação de 1220 cidadãos, tendo relevância de 764 profissionais da saúde e 345 consumidores. Desses 1220 participantes, 897 foram a favor da campanha e da proposta e outros 27 foram contrários ao proposto. A proposta das instituições é a proibição do uso de óleos e gorduras parcialmente hidrogenados e limite máximo de 2% de gordura trans industrial sobre o total de gorduras em todos os alimentos (sorvetes, batata congelada, salgadinhos, donuts, biscoitos recheados, margarina, comidas congeladas, pipoca de micro-ondas, patês, massas industrializadas para bolos e tortas e macarrão instantâneo). Tal objetivo está na agenda propositiva de redução de gordura trans no Brasil até dezembro de 2019.  

emfoco

Tassiana Rozon - Nutricionista e Gestora de Qualidade. Graduada em Nutrição pela UNIP e em Gestão de Qualidade pela Universidade Anhembi Morumbi e pós-graduada em MBA em Serviços de Interesses à Saúde pela UNIP. Grande experiência em controle de qualidade em restaurantes, cafeterias, redes de fast-foods, hotéis e padarias, prestação de assistência nutricional a indivíduos e coletividade e atuação em pesquisas.

A importância do Manual de Boas Práticas nos Serviços de Alimentação

Por Sueli Cavalcante Linhares

emfoco

O Manual de Boas Práticas de Fabricação é um documento que deve retratar a realidade das operações realizada na sua cozinha, incluindo os requisitos sanitários dos edifícios, a manutenção e a higienização das instalações, equipamentos, utensílios, controle de qualidade da água, controle integrado de pragas urbanas, higiene e saúde dos manipuladores, garantia de qualidade do produto final, sendo, portanto, exclusivo e intransferível. De acordo com a Anvisa o objetivo do Manual de Boas Práticas é evitar a ocorrência de doenças transmitidas por alimentos, durante o preparo dos alimentos, armazenamento inadequado e durante o recebimento de mercadorias. O segmento de alimentação fora do lar apresenta números crescentes a cada ano, empresas do setor precisam estar atentas a regulações de boas práticas.

Para elaboração do Manual de Boas Práticas de Fabricação de Alimentos devem ser respeitados os requisitos estabelecidos pela Portaria SVS/MS nº326, de 30 de julho de 1997 e a Resolução - RDC n° 216, de 15 de setembro de 2004.Visto a preocupação com a qualidade higiênico-sanitária, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária exige que os estabelecimentos produtores e/ou manipuladores de alimentos implantem as Boas Práticas de Fabricação que são procedimentos adotados a fim de se garantir a qualidade das refeições. Para esse processo destacam-se o Manual de Boas Práticas, bem como os Procedimentos Operacionais Padronizados (POPS), que são procedimentos escritos de forma objetiva e que estabelecem instruções sequenciais para a realização das operações rotineiras e específicas na manipulação de alimentos, com a finalidade de garantir a segurança dos alimentar. O responsável pelas atividades de manipulação dos alimentos deve ser comprovadamente submetido a curso de capacitação, abordando, no mínimo, os seguintes temas: Contaminantes alimentares, doenças transmitidas por alimentos, manipulação higiênica dos alimentos e boas práticas.

Os POPS devem estar escritos de maneira simples e de fácil entendimento, mais resumido possível. Com a finalidade de demonstrar a maneira que a empresa executa o procedimento. Deve apresentar os seguintes itens:

Objetivo: Apresentar neste parágrafo os objetivos do documento.
Documentos de referência: Mencionar leis técnicas e legais que servem como apoio para o documento.
Campo de aplicação: Apresentar para que áreas ou setores da empresa o documento se aplica.
Definições: Mensurar conceitos.
Responsabilidades: Alegar quem serão os responsáveis pela tarefa do procedimento, quanto a sua monitorização, verificação e pelas ações corretivas.
Descrição: Apresentar os procedimentos passo a passo.
Monitorização: Alegar como será feita a monitorização do procedimento. Se necessário anexar as planilhas como modelo.
Ação corretiva: Mostrar quais serão a ações corretivas para cada situação de não conformidade.
Verificação: Descrever resumidamente de forma objetiva o que, como quando e quem fará cumprir os procedimentos.

Anexos.

Pop 1 (higienização de instalações, equipamentos e móveis), descreve o processo de higienização, princípio ativo do produto, concentração, instruções sequenciais das operações e a frequência de execução, especificando o responsável pela execução, listagem dos equipamentos, materiais utilizados na tarefa, descrição dos procedimentos da atividade, operação e pontos proibidos de cada tarefa; roteiro de inspeção periódica dos equipamentos de produção.

Pop 2 (controle integrado de vetores e pragas urbanas), é necessário considerar as medidas preventivas e corretivas destinadas a impedir a atração, o abrigo, o acesso e ou a proliferação de vetores e pragas urbanas, o estabelecimento precisa apresentar comprovante de execução de serviço fornecido pela empresa especializada contratada, contendo as informações estabelecidas em legislação sanitária específica.

Pop 3 (higienização do reservatório), o reservatório da caixa d’água deve ser higienizado ao menos a cada seis meses ou conforme a necessidade. Neste Pop, deve ser descrito o método de higienização, princípio ativo e sua concentração, tempo de contato dos agentes químicos e ou físicos empregados na operação de higienização, e outros dados que for necessário. Quando realizada por empresa terceirizada e, neste caso, deve ser apresentado o certificado de cumprimento do serviço.

Pop 4 (higiene e saúde dos manipuladores), é necessário considerar as etapas, a frequência e os princípios ativos usados na lavagem e antissepsia das mãos dos manipuladores, sintomas de enfermidade ou suspeita de problema de saúde que possa afetar a qualidade higiênico-sanitária dos alimentos. Deve-se especificar os exames aos quais os manipuladores de alimentos são submetidos, bem como a periodicidade de seu cumprimento. O programa de capacitação dos manipuladores em higiene deve ser apresentado, sendo determinada a carga horária, o conteúdo programático e a frequência de sua realização, mantendo-se em arquivo os registros da participação nominal dos funcionários.

Além disso, é oportuno consultar os serviços de vigilância sanitária dos estados, municípios e do Distrito Federal, uma vez que, de acordo com a Lei nº8.080, de 19 de setembro de 1990, cabe aos estados e ao Distrito Federal estabelecer normas, em caráter suplementar, e aos municípios normatizar complementarmente as ações e serviços públicos de saúde no seu âmbito de atuação, exemplo: O Estado de São Paulo (CVS- 5) e o Município de São Paulo (2619/2011). Orientações técnicas podem ser obtidas junto ao SENAI, SEBRAE, SENAC, instituições de pesquisa, universidades, associações de apoio ao setor produtivo e empresas privadas de consultoria. Vale ressaltar que no caso de determinadas irregularidades, um fiscal da ANVISA pode até mesmo determinar a interdição da sua cozinha.

Referências Bibliográficas

http://www.saude.al.gov.br/wp-content/uploads/2017/02/RDC-N°-216-ANVISA-Agência-Nacional-de-Vigilância-Sanitária.pdf
http://www.colombo.pr.gov.br/downloads/saude/vig_sanitaria/resolucao_rdc_n_275_de_21_de_outubro_de_2002.pdf
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/svs1/1997/prt0326_30_07_1997.html

emfoco

Sueli Cavalcante Linhares - Nutricionista graduada pela Universidade Paulista UNIP, especialista em Gestão da qualidade e Controle Higiênico -Sanitário de Alimentos pelo Instituto Racine. Atualmente é nutricionista em um dos melhores Restaurantes de São Paulo.

Vigilância Sanitária

 

emfoco

Dr. Êneo Alves da Silva Jr- Traz mais informações sobre as questões Sanitárias, através destas informações você pode estar atualizando-se, informando-se e fazendo um melhor controle.

 

DECRETO No - 9.013, DE 29 DE MARÇO DE 2017

Dispõem sobre a inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal.
Regulamenta a Lei nº 1.283, de 18 de dezembro de 1950, e a Lei nº 7.889, de 23 de novembro de 1989, que dispõem sobre a inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal.

Enviado por Dr. Êneo Alves da Silva Jr - Biomédico – Microbiologista. Especialização em Microbiologia Geral e Metodologia do Ensino Superior. Mestrado e Doutorado em Microbiologia de Alimentos e Controle Higiênico-Sanitário em Serviços de Alimentação. Autor do Manual de Controle higiênico-Sanitário em Alimentos da Livraria Varela. Sócio/Diretor da CDL Central de Diagnósticos Laboratoriais

Preencha o formulário e solicite o pdf do DECRETO No - 9.013, DE 29 DE MARÇO DE 2017

 

Conheça a nova publicação da Anvisa:

Resolução para prestação de serviços de alimentação em eventos de massa

Preencha os dados do formulário para receber o pdf da resolução

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA- RDC Nº 43

Anvisa:

O DECRETO No - 9.013, DE 29 DE MARÇO DE 2017


Preencha os dados do formulário para receber o pdf do DECRETO - 9.013, DE 29 DE MARÇO DE 2017

Vigilância Sanitária

Oferecimento da Seção: Receita

banner
Receita

Atum Katsobuchi Sunomono Avocato picante

 

descrição da imagem

 

Ingredientes

  • Atum empanado no biscoito 150gr
  • Maionese de avocato 50gr
  • Maionese picante 70gr
  • Sunomono 100gr
  • Katsobushi 5gr
  • Rabanete 10gr
  • Broto para decoração

Para o atum:

  • 150gr atum fresco
  • Biscoito salgado japonês 200gr
  • Maionese picante 70gr
  • Clara de ovo 3 unid
  • Óleo para fritar
  • Shoyo 100ml

Modo de preparo

Tempere o atum com shoyo e reserve
A parte bata as claras em neve e reserve
Bata o biscoito ate fazer uma farofa e reserve
Passe o atum na clara e depois no biscoito, Faça esse processo duas vezes e frite rapidamente em óleo novo quente
Seque bem e corte em 5 pedacos finos

Sunomono

  • Pepino japonês 2 unid
  • Vinagre de arroz 200ml
  • Açúcar 100ml
  • Sal 10gr

Fatiar bem fino o pepino e colocar no escorredor , colocar sal por cima e deixar desidratar um pouco. Em uma panela aqueca o açúcar com o vinagre e reserve ate amornar Aperte bem o pepino para sair toda agua e coloque na mistura de açúcar com vinagre E deixe marinando por pelo menos 3 horas

Maionese de avocato

  • Limão 1 unid
  • Alho 1 dente
  • Avocato 300gr
  • Azeite50ml
  • Sal qb
  • Bater bem todos os ingredientes

Maionese picante:

  • Maionese de boa qualidade 300gr
  • Pimenta srhrirasha 100gr
  • Óleo de gergelim torrado 10 ml
  • Bater bem todos os ingredientes no liquidificador

Montagem:

Colocar as fatias de atum em circulo , no meio colocar a maionese de pimenta, em volta decorar com nabo fatiado, intercalando com sunomono .
Colocar o katsobushi por cima do atum

Chef Chef Ana Zambelli,
Começei minha vida profissional na Espanha e São Paulo , apesar de ser carioca atuei pouco em meu estado.
Sou uma apaixonada pela terra da garoa e nordeste locais em que sempre estou fazendo algum tipo de trabalho.
Fui a primeira brasileira a trabalhar com ferran adria no el bulli em 2003
Em 2005 ganhei premio de chef revelação em são Paulo pelo restautante cantaloup
Em 2006 entrei na rede blue tree, sai em 2008 para fazer grandes eventos e hoje estou de volta e tenho função de chef  executiva
Em 2008 fui participante de um reality show na rede globo o super chef ande fiquei entre os finalistas da ultiuma semana
Em 2010 Assumi a chefia do restaurante Togu no RJ o qual sou consultora ate hoje ( dez anos)
Em 2014 assumi a direção gastronômica do reality Hells Kitchen
Nesse mesmo ano toquei como food manager a arena Pernambuco em recife na copa do mundo no brasil
Em 2016 Assumi junto com mais dois parceiros a frente da vila dos atletas tocando toda a operação de A e B , engenharia de cardápio e gestão de pessoas e custos
Fui personal chef e nutricionista de algumas personalidades entre eles o Ronaldo Fenomeno o qual acompanhei a ibiza no verão passado
Hoje estou a frente da gastronomia do Noah Gastronomia da rede Blue Tree são Paulo , do grupo chieko Aoki
Leciono aulas no instituto gourmet santo amaro


Facebook LinkedIn Twitter Google+ WhatsApp Email

Selo do Patrocinador

banner

OFFE

banner

Certificados Conteúdos - Artigos 2018

banner

Fornecedores

banner

Certificados Conteúdos - Artigos 2017

banner

Veja como Anunciar

banner

MERCADO PROFISSIONAL

banner

ENTREVISTA

banner

COLUNISTAS MN

banner

BLOG DOS PROFISSIONAIS

banner

Edições Anteriores - EM FOCO Food Service

banner Saiba mais...

DIVULGAÇÃO - DESCONTO PARA CLIENTES DO EM FOCO FOOD SERVICE

banner

Mantenedores

banner

Emprego

Notícias do Setor de Alimentação. Cadastre-se!

CENTRAL FOODS

BOM SABOR

Chef Paulo Silva

CENTRAL FOODS - Distribuidora Completa

365 - Melhorando as Cozinhas Food Service

EXPOMEAT 2019 - Apoio Mídia Marketing Nutricional

O verdadeiro Frango Caipira desde a criação. Cocoricór

DIVULGAÇAO

DIVULGAÇAO

banner

DIVULGAÇAO

banner